Acusado de ameaçar matar o Secretário de Saúde de Ipu, foi preso em fragrante.

Ocorrência policial na noite desta quarta-feira (12-02-14) em Ipu, resultou na prisão em flagrante por porte ilegal de arma do Sr. Manoel Messias do Carmo esposo da falecida professora Francisca Cleya de Oliveira Carmo, falecida no dia 09 de outubro de 2013.

Entenda o caso -  desde a morte de sua falecida esposa, Messias vem questionando a Secretária de Saúde de Ipu e o Hospital Municipal por achar que houve uma suposta negligência do atendimento de sua esposa que inclusive se encontrava grávida(Entenda a notícia - Click Aqui). Messias foi flagrado portando uma arma de marca Taurus calibre 38 municiada com 6 balas intactas nas proximidades do Beco da Beinha, pelo Secretário de Segurança do Município, Major Eucir de Castro Moura e sua equipe com o apoio da CPI Norte e levado para registro de ocorrência na Delegacia de Guaraciaba do Norte.

O Portal de Notícias Aconteceu Ipu acompanhou a prisão do acusado. Segundo o depoimento do Major Eucir (..) "Há três dias aproximadamente, foi procurado pelo Secretário de Saúde do Município de Ipu, Sr. Antônio Gleidson Martins e pelo Diretor do Hospital Municipal, Sr. Asarias Araújo da Silva, os quais relataram que vinham sofrendo constantes ameaças de morte por parte do Sr. Manoel Messias do Carmo", conforme Boletim de Ocorrência (BO) registrado na Delegacia de Ipu com as devidas testemunhas que não vamos divulgar aqui por fazerem parte de um processo de queixa (veja documento abaixo). Em seu relato o Major Eucir afirmou que o acusado se encontrava no Bar do Dragão e ao ser avistado pela guarnição policial saiu do bar em direção ao Beco da Beinha, sendo abordado e dentro de sua pochete foi encontrada uma arma calibre 38 municiada com 6 (seis) balas intactas. 

O Major teve o apoio de uma viatura do Comando de Polícia do Interior sob o comando do Cel. Edvar e da Polícia Militar de Ipu, sargento Ferreira e sua equipe. Já na Delegacia, o acusado prestou depoimento para a Delegada plantonista Ana Paula Silva Santos. O que chamou muito a atenção foi o fato do Sr. Messias não ter ligado diretamente para o seu advogado, e sim, para sua amiga vereadora Efigênia Mororó que em seguida ligou para a delegada referendando o pagamento da fiança estipulada em R$ 3.620,00 na liberação do acusado, conforme prova testemunhal do flagrante da Delegada.Acompanhe agora toda a documentação dos registros de BO's e o Termo de Depoimento do Auto de Prisão em Flagrante prestada pelo Major Eucir de Castro Moura que falou com exclusividade para o Portal de Notícias Aconteceu Ipu sobre o ocorrido.

FONTE : Portal de Notícias Aconteceu Ipu