Sobral em guerra, mas o que importa é ver a banda passar

Sobral em guerra, mas o que importa é ver a banda passar

 
 
Fevereiro se despede com a chegada das festas carnavalescas, mas, também deixa aos sobralenses uma péssica estatística, a onda de violência sofrida por comerciantes, casas de particulares ou mesmo a guerra sem fim entre os bairros pelos mais variados motivos.

 

 
Em uma breve navegada pela blogsfera sobralenses, nos damos de cara com inúmeras postagens noticiando o caos que se encontra a cidadezinha de Dom José, fato mais recente a briga entre torcidas com direito a tiroteio, as contantes "chuvas de balas" nas limitações de bairros distantes do centro da cidade.

 

 
Não precisa ser nenhum dr. em matemática, mas, apenas um senso de observação, para chegar a esses números, com apenas 9 semanas corridas do ano de 2014, e com um registro de 18 homicídios em Sobral, a média fica em 2 mortos por semana, ou ainda 1 pessoa assassinada a cada 3 dias na Princesa do Norte #sobral #insegurança
Vale lembrar que estamos há poucos dias do carnaval, onde a folia é liberada, o álcool e drogas dominam.
 
O trabalho do poder público em combate a violência é denominado "ao banho maria", o que nos deixa a sensação de que realmente o ano só começa pós carnaval, até lá o importante mesmo é ver a banda passar.
 
Fonte: Jornal A Zebra