Abertura Rio 2016!

Por: Gisélia Silveira

Ahh aquelas cores lindas na abertura dos jogos ontem, hein? O hino nacional cantado por Paulinho da Viola, e logo os óculos ficaram embaçados pela umidade, uma pena que ele tenha ficado só na primeira parte.

Da invasão Portuguesa, como nossa querida Glória Maria corrigiu Galvão, até a construção do morro da favela no Rio, ao som de fundo de Chico Buarque, o brasileiro conseguiu se ver representado. Teve até a geração de Tom Jobim cantando, enquanto Gisele desfilava poderosamente seus 128 metros. E em quesito festa de abertura, o Brasil deu um verdadeiro show de cores, representação cultural, abaixo do equador não se viu nada igual. Ahh e o brasileiro?! Ele aclamava, aclamava se orgulhando e torcendo para que tudo desse certo até o final. A delegação brasileira foi a última e entrou ao som de Aquarela do Brasil de Ary Barroso. Outra vez foi impossível conter a emoção! AHHH! E na hora de ascender a pira olímpica! a corrida de Atenas em 2004 veio logo a memória. Vanderlei Cordeiro, ascende a pira olímpica. Ali o momento foi coroado para todo o sempre na história do esporte brasileiro. Isso sim é emoção! Para evitar vaias o presidente em exercício, Michel Temer, evitou maior discurso e escolheu 10s de apresentação para dá início a abertura dos jogos, o que não impediu conter aplausos e vaiais, não.. “vaiais e aplausos”, corrigiu Galvão. Um investimento que segundo os organizadores, foi um décimo da verba que teve na cerimônia de abertura de Londres em 2012, sabemos que o Brasil conseguiu fazer um lindo espetáculo. Não sei se foram as cores, as músicas, a emoção, que nos fizeram esquecer alguns momentos de nosso contexto atual ou que brasileiro tem memória curta mesmo? O Brasil é bom sim naquilo que faz, e que criticar sem reconhecer a parte boa, é uma crítica que revela muito mais quem você é do que o inverso. E como finalizou o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, “o mundo é carioca!”