Movimentos sociais organizam atos para o dia da abertura das Olimpíadas

O dia da abertura das Olimpíadas promete ser marcado por atos pela cidade. As organizações Frente Povo Sem Medo, Frente Brasil Popular, Frente de Esquerda Socialista, Plenária dos Trabalhadores em Luta e a CSP-Conlutas planejam um ato para a próxima sexta-feira (5), às 11h, em frente ao Copacabana Palace, na zona sul.

O objetivo é protestar contra o presidente interino Michel Temer, a retirada de direitos e as mudanças nas regras da aposentadoria e na legislação trabalhista.

O Rio de Janeiro, que está sob holofotes do mundo todo, vive uma verdadeira Calamidade Olímpica. Obras absurdas feitas por empreiteiras como as da Vila Olímpica. Caos na educação e na saúde pública, com diversas mobilizações dos estudantes e professores, intencionalmente ignoradas pela imprensa. Mais violência contra a população, com Exército e Força Nacional nas ruas. E a especulação imobiliária, que produz aumento dos aluguéis e remoções contra os mais pobres, como no caso da Vila Autódromo. Esse é o Rio de Janeiro dosJogos Olímpicos!", escreveram os movimentos sociais em convocatória.

Ato no Maracanã

Ainda na sexta-feira (5), às 14h, diversos movimentos sociais, sindicais e estudantis vão compor o ato 'Rio 2016, os Jogos da Exclusão'. A concentração vai ocorrer na Praça Saens Peña, bem perto do Maracanã, onde, mais tarde, vai ocorrer a abertura oficial das Olimpíadas.

De acordo com a convocação, o objetivo do protesto é denunciar as "violações de direitos, as ilegalidades cometidas em nome de interesses privados e contra a população".

Fonte: Jornal do Brasil